A380 – menos vôos, mais gente

dezembro 14, 2007 às 3:16 am | Publicado em boteco, tecnologia, usuario final | 9 Comentários
Tags: , , ,

O novo Airbus A380 – o maior avião comercial já produzido – está em São Paulo e alguns milionários curiosos estão curtindo os vôos de demonstração e vendo o superjumbo em território tupiniquim. Fiz algumas conclusões bastante dedutivas sobre o novo avião, muito focado na experiência do passageiro.

Não entendo nada sobre aeroportos e sua logística, mas não precisa entender rocket science para imaginar o quão desafiador é para um aeroporto suportar cerca de 550 pessoas desembarcando de uma vez só. Ainda mais num vôo internacional, como o A380 é esperado para funcionar. É lugar para acomodar gente dentro do terminal, funcionários para tirar e colocar as bagagens nas esteiras, agentes de imigração e alfândega. Pra quem acha que o único empecilho é o tamanho da pista, comece a rever seus conceitos.

Quem ganha em levar centenas de passageiros de uma vez só são as companhias aéreas. A cada passageiro num A380 é estimada uma redução de custo operacional de cerca de 15% – isso é bastante: 15% de muito dinheiro é muito dinheiro também. Espera-se, então, que os “lucros” sejam repartidos com os passageiros na forma de descontos nas passagens, ainda mais sendo essas passagens internacionais. Entretanto, fiz uma simulação no site da Singapore Airlines – a única companhia aérea que já opera com o superjumbo – para um vôo de Singapura a Sydney em meados de fevereiro de 2008. O preço da passagem é de 1089 dólares americanos, não interessa se você viaja num A380 ou num 747.

Outra situação a ser pensada é como a grade de horários será adaptada para o A380. Novos vôos com o superjumbo não podem ser adicionados à grade da companhia aérea se não há demanda por isso. Isso porque alguns poucos assentos vazios no novo avião podem reduzir substancialmente a margem de lucro da companhia. Por dedução, alguns vôos tendem a ser substituídos. A American Airlines, por exemplo, realiza 4 vôos diários de São Paulo a Miami. Há um grande fluxo de pessoas indo e vindo em horários diferentes, dias diferentes, com propósitos bastante diferentes. Uma subsituição de 4 vôos diários por 1 vôo diário num A380, por exemplo, não agradaria muitos dos utilizadores dessa rota que gostam da flexibilidade dos vôos GRU-MIA.

É uma aeronave diferente, conceitos diferentes. Nunca tinha imaginado tanta gente descendo de um avião de uma vez só. Há desafios a serem superados, com certeza, mas espero que os aparentes problemas sejam resolvidos com soluções inteligentes para que o mercado absorva os superjumbos da forma mais adequada. Já imaginou esperar 40 horas no departamento de imigração de um aeroporto?

Para terminar, há planos (já bastante avançados) para Cumbica ganhar um novo terminal, o Terminal 3 do aeroporto. Este será dedicado a grandes vôos internacionais e será capacitado para receber vôos com o A380. Tudo indica que em 2009-2010 Cumbica já estará apto a receber o 380.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.