David Neeleman: preste atenção nesse cara

julho 10, 2008 às 6:53 pm | Publicado em nerdices, tecnologia | 5 Comentários

Nascido em São Paulo e de ascendêcia holandesa, David Neeleman passou a maior parte de sua vida nos Estados Unidos. Aos 18 anos, Neeleman foi cursar a faculdade em Salt Lake City. Durante o curso, porém, ele abandonou a faculdade para voltar ao Brasil como missionário mormon (Rio de Janeiro e Recife).

https://i0.wp.com/www.jetblue.com/i/about/flightBlog/abBlogMainHeader.jpg

Utah é um dos estados americanos mais conservadores e começou como uma colônia de mormons, sendo esta a principal religião de lá. Anualmente, dezenas, talvez centenas de mormons americanos saem dos Estados Unidos para servir como missionários em diversos locais do mundo. Certa vez, durante uma viagem, conheci um tal de Chase, um cowboy divertido de Salt Lake City que viveu 2 anos na Costa Rica com seus pais, que na época eram missionários.

Mas, uma coisa bem interessante sobre o David Neeleman é que ele vai voltar ao Brasil para montar uma nova companhia aérea, a Azul.

Neeleman, depois de abandonar a faculdade e vir ao Brasil, voltou aos Estados Unidos com idéias sobre aviação civil. Ele foi, então,  o co-fundador de uma companhia aérea americana chamada Morris Air, que depois de forte expansão foi vendida à gigante Southwest Airlines. Neeleman continou como executivo no ramo aéreo até que decidiu abrir a JetBlue.

A JetBlue foi outra grande sacada de David Neeleman. A companhia foi um sucesso imenso e seguia o raciocínio com o qual David Neeleman levou as outras companhias aéreas pelas quais passou ao auge: tarifas baixas o máximo possível. Em pouco tempo, a JetBlue já possuía uma frota de mais de 100 aviões e fazia vôos internacionais. Hoje, o terminal 6 do JFK de Nova York é dedicado inteiramente à JetBlue.

Por um vôo de 90 minutos, 960 milhas entre Porto Alegre e Rio de Janeiro, a GOL cobra cerca de 212 dólares pelo ticket só de ida. Para um vôo de 950 milhas entre Nova York (JFK) e Orlando, a JetBlue cobra 114 dólares. Segundo Neeleman, sua futura companhia aérea no Brasil conseguiria fazer isso pelo preço de 91 dólares.

O nome Azul foi escolhido numa votação pela Internet. Mas não se sabe muita coisa até agora sobre como serão os serviços. Neeleman anunciou a compra de 76 aeronaves do tipo Embraer-195 recentemente – é quase o número de aeronaves que a GOL tem hoje.

É tudo muito promissor: se David Neeleman conseguir vender passagens ao preço que ele realmente quer, a Azul vai quebrar o “quase-monopólio” das 2 companhias aéreas brasileiras.

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.